terça-feira, 20 de novembro de 2007

L'inizio

[Antes de começar irei esclarecer uma coisa: A priori, as línguas(faladas ou escritas) foram desenvolvidas com o propósito de demonstrar os anseios e sentimentos humanos, possibilitar maior interatividade e criar um vínculo maior entre a espécie. As regras dessas línguas são necessárias apenas para garantir que tal objetivo seja alcançado com maior perfeição, assim possibilitando que uma pessoa alheia a criação de um discurso possa ler sem dificuldades em reproduzir oralmente o texto, porém com o passar do tempo as regras ampliaram seu efeito, e hoje existem várias por pura estética, desnecessárias por muitas vezes ao entendimento. Meus textos não irão se preocupar com regras, mas sim em transmitir os sentimentos e ideais que contenho. ] (Necessário apenas para aqueles que se preocupam com as regras de português)

Criar, talvez a palavra mais difícil de ser executada, nem sempre é construir algo anteriormente inexistente. Por diversas vezes tem significado muito mais complexo e profundo, na arte, criar é expor algo já contido em potencial dentro de si, uma visão singular do mundo a que o artista pertence, seja ele neste plano ou em seu plano ideal. Sempre achei o inicio a parte mais difícil em qualquer coisa que se queira fazer(Não estou considerando suicídios (y) ou finais trágicos ok ;] ), considerando isso irei introduzir aos poucos meu pensamento, afim de que este texto não se torne excessivamente denso.

Nunca fui bloggeiro e sinceramente não sou grande fã de blogs, poderia aqui citar as razões, porém considero desnecessárias. Não sou escritor e talvez nunca venha a ser, sou simplesmente um indivíduo que deseja profundamente compartilhar alguns pensamentos e talvez assim encontrar alguem que concorde ou discorde, alguem que os leia, que saiba ao menos.

E
ncontrar é uma palavra muito interessante nos dias de hoje, você já reparou que as pessoas estão sempre buscando encontrar algo? O primeiro amor, o emprego perfeito, a fórmula do sucesso, amigos, namoradas, pessoas, idéias, as chaves de casa e até a si mesmo. A eterna busca de si mesmo, cada dia mais as pessoas tornam esta questão mais trágica e obsessiva, apóiam-se em namoros e outras pessoas como aleijados em muletas, você irá dizer que tudo isso faz parte de um mundo que anda cada dia mais individualista, é eu concordo, hoje a moda é ir pra balada e ficar com as melhores garotas que conseguir, é se iludir, sempre, drogas também aliviam a dor de muitos, porém quando chegam em casa ou o efeito passa, você continua sozinho, continua sendo você e no fundo sabe que tudo aquilo não te faz realmente feliz. Enquanto isso, você busca o amor, mas tem vergonha que seus amigos saibam, pois hoje, meu caro amigo, o amor saiu de moda, a beleza trata de te convencer que é mais gostosa que um sentimento. Por trás de tudo isso vem a realidade, a verdade é que as pessoas estão desesperadas, muitas até mais que você, elas nem imaginam que estão! O amor é difícil e as pessoas preferem o carpe diem com medo de fracassar, preferem entregar suas vidas(ou parte delas) a relações contratuais, convencionais, mas será que elas realmente são vencedoras? Será que você deve se envergonhar?

E
m que você acredita? Talvez essa seja a pergunta, hoje as pessoas não acreditam em quase nada na realidade, se escondem por trás de uma falsa moral capitalista e levantam a bandeira de si. Se pelo menos fossem seguros em seu egoísmo, mas não, nem isso são, tal insegurança atinge a todos nós, é verdade, não irei dizer que nunca usei alguem como muleta psicológica, que nunca namorei por convenção, sou um ser humano, mas o processo da minha vida mudou a minha mentalidade e me fez ser mais seguro. O mundo nos faz por muitas vezes viver uma ilusão, acreditar que onde está é o melhor, pensar que o amor não existe, filiar-se a uma situação por comodidade, pensar mal de si por não se encaixar nos padrões, e as que nós mesmos sabemos que criamos e mantemos por pensar ser mais seguro, evitar que algo nos machuque, mas por fim sofremos muito mais...

Será que você não está vivendo uma? Pense sobre isso...

Obs: Peço desculpas pela qualidade e desfecho do texto, como corresponde a pensamentos nem sempre segue apenas uma linha e um assunto.. procurei expor o conteúdo que pensei durante a escrita. Este é o início e certamente cometi erros, no próximo texto tentarei arrumar melhor a estrutura e garantir um texto melhor compactado e escrito.

Victor Signorelli

19 comentários:

aryanna katryne disse...

Gostei muito do blog Victor, e oq escreveu... muito bom! Essa questao de viver eh uma dificil... porque a eterna pergunta eh "porque estamos aqui?" Ou escolhemos viver uma vida de busca de si mesmo - de prazer e egoismo... "se tds nos vamos morrer, pq nao devo curtir a vida e ganhar oq EU mereco??"... ou decidimos que existe algo mais grande que nos, e que devemos agir de uma forma que ajuda todas, pois temos uma missao maior....

Mas entre a insegurança e a tristeza que a acompanha... ha um desencontro do que achamos certo fazer e o que fazemos para nos sentir 'melhor' ou menos 'so' nesse mundo tao confuso... e ai comecamos viver uma ilusao... porque oq acreditamos e oq fazemos sao contrarios, entao mudamos nossos pensamentos para justificar nossas acoes... e chegando ao fim, quando nada tem dado certo, vemos que nao sabemos mais oq acreditamos...

interessante... aguardo seu proximo post!

bjaum querido

Ana Paula disse...

Viiictor.. é incrível sua facilidade em transfomar pensamentos em palavras de forma tão lógica e pura.
evidentemente são coisas muito verdadeiras.. e pra ser sincera.. ficou mto mais claro pra mim que o que a sociedade impõe é seguido sem argumentos e com covardia..
infelizmente são poucas as pessoas que enxergam um pouco além do próprio nariz.. concordo muito com o que você disse..
e qnt ao sentimento, é coisa valiosa. e a gnt tem q valorizar SEMPRE. num é assim? x)
ganhou uma fã ;)
oiaheoihaoeih

beeeeijo

Anônimo disse...

Cara, eu adoro ler textos assim =}

O ser humano vive para o que os outros pensam, ninguém quer estar fora de um grupinho; o mais absurdo é que em muitas vezes, você e todo seu grupo o freqûentam com características de uma base "X", mas por dentro todos se encaixam numa base "Y", só que ninguém chega pro outro falando disso, todos querem viver, pra mostrar pra sociedade que são uns fodões e a cada momento coisas que, antigamente típicas como amar, namorar, ser responsável, honrar o nome, estão se tornando coisas "bregas". O que eu sempre digo é que nasci na época errada: acredito no amor, honro meu nome, acredito que as coisas mudam, as pessoas mudam e tenho certeza de que não vivo num pensamento utópico.

Eu vivo com a frase "a vida é minha, quem vive ela sou eu e foda-se pra o que s outros pensam". A gente nunca cresce ouvindo a opinião dos outros sobre nós sempre, às vezes é muito importante, mas sempre não.

;D

Matheus disse...

Gostei muito do blog do meu amigo Victor Signorelli mito bom mesmo....continue assim amigo e tu se tornara uma pessoa bem iluminada...bom se eu ficasse aki falando sobre esse blog iria demora bastante....muito bom gostei....abraços Victor!!!

Jarbas Neto disse...

Começou pegando pesado! Assunto complicado de lidar, "A vida e o modo como a encaramos". Pois bem caro amigo, o cotidiano de nossas vidas, muitas vezes rotineiro nos transforma no que somos, o meio em que vivemos e o que ostentamos ser... o egoísmo não e algo que adiquirimos, mas é algo característico de cada um de nós assim como outros sentimentos e atitudes, cabe a cada um saber controlar, nunca extinguir.

Mentiras e mais mentiras nos cercam todos os dias, desde políticos e suas promessas, até mesmo nos entes que nos cercam, a mentira nada mais é do que o desejo e fazer algo, de ser algo, um sonho pensado alto...

bom sem fugir ao assunto você aborda bem os fatos e erros estão aí para serem corrigidos e para que se aprendam com eles, mas na língua portuguesa o importante mesmo é a relação Escritor x Leitor, e o importante é ser compriendido e de fato posso compriender onde pretendes chegar e até mesmo o motivo oculto da criação do blog, afinal são muitos assuntos pra falar, muitas dúvidas a tirar, e ao nosso redor, pouca gente que se interesse ou mesmo saiba dialogar...

Estaremos sempre ai para descutir e debater, criticar tambem =P

Boa sorte em sua jornada e vê se não desiste!

Ana Paula disse...

Victooooooor!

adorei seu blog novo, muito legal as coisas que você escreveu!
Ah! não tem muito oq escrever shausuhahsasa só que eu te adoro muito e que sempre pode contar comigo!

beijãoo. ;*

lili disse...

*----------*
sem palavras, meu..

escreve um livro *-*

Hissae disse...

meninooo!
fiquei impressionada com tamanha convicção sua!
seu texto ficou perfeito!
não tenho nem o que falar..ele nos faz refletir muito sabia?
olha..vc tem uma facilidade de encontrar palavras chaves que foi incrivel..n sei pq disse q 'nunca venha a ser escritor'..pq talento? vc tem de sobraa viu?
ao q se refere ao amor de hj em dia! nunca vi mais precisao do q o q vc disse, foi mtu coerente e verdadeiro!
ameei ler seu blogg!
n tem o q melhorar rapaizinho
continua assim..vc vai longe ^^

bjao! adoro mtu :D

Tavareli disse...

Muito legal o post, gostei!

Carol Ventura disse...

Eii...
adorei seu blog!!!Passo sempre aqui á partir de agora viu?
Beijos e bom dia!

Brigitte Calegari disse...

Victor, não sou muito de elogiar, não sei que palavras usar.. mais seu texto ficou realmente excelente, adorei.
Acho que vou parar um poquinho de ver os blogs de moda, e vir mais aqui, seu texto ficou ótimo.

Beijo.

rafael disse...

victor... vc não deve se importar muito com o que os outros vão achar, se vão gostar ou não do que vc escreve, ou coisa parecida. Também me importava com isso até pouco tempo atrás e cheguei a colocar essa questão no meu blog, no texto escre-vêr, e comentaram comigo exatamente a mesma coisa que estou te dizendo agora, não pense no que os outros vão achar dos seus textos, escreva pra vc, exorcise as palavras que vêm de dentro do seu ser... sempre haverá alguém para lê-las, para apreciál-las... e vc escreve bem, acho que leva jeito...

rafael disse...

esqueci de falar... já peguei uma das camisetas...

Maria disse...

Ah, o amor existe! Acho que nunca devemos nos esconder dele.. estabilidade emocional é supervalorizada, prefiro me apaixonar loucamente - mesmo que isso signifique dor no futuro - do que viver sempre estável.
Sabe, o pior é que, apesar da nossa consciência conhecer todos esses aspectos de que você falou, às vezes estamos tão acostumados a agir de certa maneira que vamos de encontro a eles. Ou os enxergamos claramente na vida dos outros e não na nossa. Você, por exemplo, se diz mais seguro, mas no final do texto se desculpa pela sua qualidade.
Aí me pergunto: o que será que os outros conseguem ver na minha vida, o que é tão óbvio sobre mim, mas que mesmo assim não sei?!
Seu texto está ótimo, note como as pessoas que comentaram sentiram realmente uma necessidade de expressar seus sentimentos sobre ele. Para mim, isto é o que faz os textos bons :)

beijos
ps. me desculpe pelo comentário confuso ;)

Vitor Fontana disse...

Aeeeeeeeee
prooonto to comentando viu? huahuauhauhauha po, tinha esquecido msm essa semana =x mal ae o/

flw

Tomás disse...

apesar de toda pressão da sociedade pra sermos quem não somos, nos tornando apenas consumidores que não pensam, não sentem e não questionam é preciso que resistamos ... mesmo que nossas "ilusões" sejam apenas ilusões só sabemos disso qd tentamos, não é verdade?
e a insegurança nos faz crer que não somos capazes de acreditar em nossas "ilusões"(será que elas existem mesmo?)...e abandonamos nossos sonhos em troca de prestígio social ou cobranças...
enfim, e as palavras podem ser nossas grandes amigas, nessa busca de nos descobrir, pq somos feitos de várias partes numa só.

Bee ah! disse...

Victor!
Eu fico até sem graça para te escrever alguma coisa. Gostei muito, muito mesmo do que você escreveu. Apesar de eu achar que você poderia ter prolongado muito mais o assunto (porque eu tenho certeza que você tem mais pontos de vista interessantes para discussar), eu gostei.
Eu também acho muito engraçado essa coisa toda da gente sofrer mas, mesmo assim, nos esforçarmos para parecermos "muito bem, obrigada". Mas é difícil não ser assim. É tanta pressão... afinal, você conhece muita gente assim? Eu gostei de ver que você também não veste máscaras absolutas. Você se mostrou tão humano e inseguro quanto os outros. E no fundo... acho que todo mundo é assim mesmo. O problema é quando isso nos impede de fazer as coisas que a gente quer... você já deixou de fazer alguma coisa que você reeeeealmente quis por insegurança? Por vergonha ou qualquer outra coisa relativa?
Ai, agora eu 'tô curiosa. Fala mais de você, também! :)
Muito legal mesmo. E já não acho mais que o meu blog te inspirou. Deveria ser o contrário!
Vou esperar pelo próximo capítulo! :)

Beijo.

Jujuh. '-'~ disse...

2 Palavrinhas :

'Que bonito !

;)~

Arthurius Maximus disse...

Você tem, a exemplo do post que li anteriormente, uma visão toda particular da vida, não é? Diz que não é blogueiro e nem escritor. Mas que eva um jeito... isso leva.